COCHICHO NA MATA PDF Imprimir E-mail

COCHICHO NA MATA


 

Organização

Caterpillar Brasil Ltda.

Profissional Responsável

Suely A. T. Agostinho

Ano da Premiação

2002



A CATERPILLAR BRASIL E AS RELAÇÕES PÚBLICAS

A atividade de Relações Públicas na Caterpillar é direcionada por uma ampla estratégia de comunicação. A responsabilidade por esse trabalho está a cargo de uma equipe multifuncional que avalia e direciona todos os enfoques de relacionamento da empresa com seus diferentes públicos

Definição de Relações Públicas

"Relações Públicas é o esforço planejado que tem por objetivo conseguir a compreensão da opinião pública e influenciá-la – dentro e fora da companhia – (1) através de atividades que respondam a seu interesse; e (2) por meio de efetiva comunicação de dupla via."

Objetivo de Relações Públicas

É objetivo permanente das atividades de Relações Públicas ajudar a Caterpillar a conquistar a compreensão e o apoio de que necessita para conduzir com êxito seus negócios em todo o mundo. Na consecução de tal objetivo, é também responsabilidade do setor de Relações Públicas de cada unidade operacional estabelecer canais de comunicação com empregados e com outros segmentos selecionados do público e utilizar tais canais da maneira mais eficaz favoráveis às operações, metas, política e princípios básicos da companhia.

Sete Metas Permanentes de Relações Públicas

    • I. Desenvolver uma "imagem" mais fiel e exata da Caterpillar – o que somos, o que fazemos, em que acreditamos.

      1. a. Uma empresa de âmbito mundial cujos produtos realizam trabalho importante e construtivo em todo o mundo.

      2. b. Uma organização intensamente voltada para a assistência ao produto.

      3. c. Uma companhia que dá grande ênfase à pesquisa e à engenharia.

      4. d. Uma empresa de um setor altamente competitivo.

      5. e. Uma empresa que acredita em altos níveis de integridade, realização e qualidade.

      6. f. Uma companhia com grande número de acionistas cujas ações são colocadas nas principais bolsas de valores do mundo.

      7. g. Uma empresa bem administrada.

      8. h. Uma boa companhia para se trabalhar.

      9. i. Uma boa companhia para se fazer negócios.

      10. j. Uma empresa que acredita ser importante manter o público informado.

      11. k. Uma empresa cônscia de suas responsabilidades de cidadã que é dos países onde se estabelece.

    • II. Assegurar que os benefícios decorrentes das atividades da Caterpillar nas localidades onde está instalada sejam mais bem conhecidos.

    • III. Tornar mais conhecida a posição da Caterpillar a respeito de assuntos importantes ligados à legislação ou à atuação governamental.

    • IV. Promover melhor entendimento dos aspectos econômicos do mundo dos negócios, principalmente o papel do lucro na melhoria das condições de vida dos empregados e do público.

    • V. Contribuir para o aperfeiçoamento do "clima" de negócios e desenvolver uma atitude positiva na comunidade no tocante aos fatores que tornam atraente o estabelecimento ou o desenvolvimento de uma empresa em determinado país, estado ou localidade.

    • VI. Conquistar maior confiança e boa vontade da comunidade para com a companhia, suas operações e seu papel.

    • VII. Estimular maior participação individual nas atividades de Relações Públicas.

INTRODUÇÃO AO CASE

A Caterpillar produz equipamentos que ajudam a gerar desenvolvimento e qualidade de vida. Por esse motivo, a empresa monitora constantemente os impactos sociais e ambientais de suas operações, e os relacionados com o uso de seus equipamentos. Mantém em suas instalações um ambiente seguro e limpo, e recebeu a certificação ISO 14.001, em 2001. Com o apoio de sua rede de revendedores, oferece orientações aos usuários sobre técnicas apropriadas de uso de seus equipamentos, com o objetivo de obter os melhores resultados com o mínimo de impacto ao meio ambiente.

Mediante uma política ambiental consistente, a Caterpillar Brasil Ltda. assume compromisso específicos perante os seus públicos.

Defender e respeitar o meio ambiente, focalizando a prevenção da poluição e a melhoria contínua das condições ambientais.

Implantar e manter procedimentos e práticas de defesa do meio ambiente.

Respeitar as leis, regulamentos aplicáveis e requisitos da corporação.

Responder às eventuais solicitações de informações sobre questões ambientais que possam estar relacionadas com a Caterpillar e seus produtos.

Além disto, a Caterpillar está também empenhada em projetos de desenvolvimento sustentável, para encontrar novas formas de atender às necessidades de hoje, sem prejudicar o meio ambiente para as gerações futuras. Por isto, compromete-se a:

incorporar as considerações ambientais aos nossos processos de planejamento e fabricação, assegurando sua observância nas instalações da Caterpillar Brasil Ltda.;

procurar desenvolver e aplicar tecnologias e processos que evitem ou minimizem a poluição e todos os tipos de resíduos industriais, especialmente os perigosos – quando a prevenção, a reutilização e/ou a reciclagem de determinado resíduo não for possível, ele será tratado de maneira consistente com as regulamentações ambientais e com o interesse público;

exigir dos serviços contratados para o tratamento de resíduos gerados pela Caterpillar Brasil Ltda., competência técnica, integridade e conformidade com as exigências legais;

promover a reciclagem e o uso de materiais recicláveis em nossas operações sempre que tecnicamente viável;

fabricar produtos que estejam de acordo com as regulamentações ambientais e consistentes com a tecnologia disponível – e aplicar novas tecnologias quando forem economicamente viáveis para minimizar qualquer impacto potencialmente nocivo que nossos produtos possam vir a causar ao meio ambiente;

encorajar a aplicação adequada dos produtos Caterpillar para salvaguardar o meio ambiente e apoiar pesquisas que objetivem reparar ou recuperar ambientes danificados;

promover a conscientização de nossos empregados, revendedores, fornecedores, clientes e do público em geral sobre a importância da proteção ao meio ambiente.

Com base nisso, no início dos anos noventa, decidiu associar seus esforços aos da Tropical Forest Foundation, primeiro nos Estados Unidos e, posteriormente (em 1996), dando apoio à instalação de sua filial brasileira, em Belém, Estado do Pará, na Região Amazônica.

O objetivo dessa parceria foi mostrar como o uso de técnicas de trabalho de baixo impacto e da tecnologia apropriada podem reduzir os danos e aumentar a eficiência da colheita em florestas tropicais. Além disso, seu objetivo foi cooperar no estabelecimento de políticas de exploração sustentável que garantam a permanência dessa atividade econômica e a perpetuação das florestas tropicais.

A Caterpillar, desde aquela época, vem participando ativamente junto à TFF com equipamentos, além de apoio financeiro e intelectual. Essa parceria é fortalecida por nosso objetivo institucional relacionado com a responsabilidade social e a preservação do meio ambiente. Esses resultados envolvem também aspectos como:

credibilidade – a Caterpillar é uma empresa preocupada com a ecologia;

vantagem competitiva – é uma oportunidade de atingir entidades, clientes e os mais diversificados públicos-alvo com consciência ambiental;

informação – a empresa tem acesso imediato às mais recentes tendências no setor florestal;

influência – oportunidades de contratos de alto nível nos âmbitos governamental, científico e industrial.

Apoiada por uma estratégia de comunicações agressiva, a Caterpillar iniciou um abrangente trabalho de divulgação para diferentes públicos-alvo, para tornar as técnicas de manejo de baixo impacto conhecidas e provar sua validade para a preservação das reservas de florestas tropicais do país.

Podemos destacar diversos seminários e sessões de treinamento realizados em todo o país, promovidos pela Caterpillar e pela TFF, para debater a importância da implementação de técnicas de manejo florestal, inclusive métodos de exploração de baixo impacto. Esses seminários incluem uma visita a um dos projetos da TFF quando realizados na Região Amazônia, quando os participantes podem avaliar a eficácia do método no próprio local.

A empresa também vem municiando a imprensa com artigos e novidades sobre o projeto, além de distribuir gratuitamente, por intermédio de seu site na Internet, fitas de vídeo e folhetos explicativos, que oferecem orientações sobre a técnica de manejo de baixo impacto, enfatizando as vantagens do método, em comparação com a extração convencional. Mais de cinco mil fitas e folhetos já foram distribuidores para universidades, empresas, entidades, órgãos governamentais, ong’s, jornalistas, técnicos, profissionais e pessoas interessadas no assunto.

Embora essas ações tenham tido grande influência para a disseminação das práticas do manejo sustentável no Brasil, há muito por fazer, principalmente, no tocante à conscientização e a desmistificação do conceito que se tem de que a única forma de preservar a floresta tropical é evitar o corte de árvores. Ao contrário, a cobertura densa inibe a entrada dos raios solares, dificultando o crescimento das plantas novas.

Desta forma, com o manejo florestal sustentável, é possível retirar a madeira da floresta, gerando recursos para a comunidade local, ao mesmo tempo em que é possível promover a regeneração mais rápida das espécies e, no final, garantir o valor floresta. Com este sistema podemos usufruir seus recursos de forma harmoniosa, preservando-os para as futuras gerações.

OBJETIVO

Com o objetivo de levar aos grandes centros urbanos a discussão da sustentabilidade em nosso país e mostrar que é possível extrair madeira da floresta, sempre prejuízo de seu futuro, desde que esta extração utilize técnicas de baixo impacto ambiental, a Caterpillar iniciou uma nova fase para atingir sua estratégia de comunicação e posicionamento para o futuro, criando um projeto educacional para estudantes de 7 a 18 anos, denominado "Cochicho da Mata".

A execução do projeto foi realizada em parceria com a Do It! Comunicação Ltda, responsável pela montagem e capitação de recursos fiscais, além da busca de outros parceiros para torná-lo viável financeiramente.

O projeto consiste em uma instalação temática itinerante, onde as crianças e os adolescentes podem fazer um passeio pela Floresta Tropical Brasileira. Todo o conceito científico da visita foi desenvolvido a partir da experiência adquirida pela Fundação Floresta Tropical (FFT), que há oito anos desenvolve treinamentos para utilização de técnicas manejo sustentável de baixo impacto na Região Amazônica.

A FFT é uma entidade educacional não-governamental, sem fins lucrativos, sediada em Belém (PA), cujo principal desafio é promover informações precisas sobre os benefícios econômicos e ecológicos da administração florestal sustentável, buscando a maneira mais adequada de se utilizar florestas nativas, mantendo os extraordinários recursos que elas oferecem e, ao mesmo tempo, garantindo a sobrevivência das indústrias madeireiras. A instituição é suportada pela Caterpillar (veja outras informações sobre a FFT).

Os grupos de visitantes fazem um passeio pela floresta, sendo atraídos por espécies vegetais nativas, que transmitem a eles detalhes sobre si mesmas, e por animais que compartilham esse ecossistema e desempenham um papel muito importante em sua continuidade. Essa instalação foi apresentada em São Paulo e Piracicaba, este ano, e recebeu estudantes de escolas convidadas, bem como pessoas de ambas as comunidades.

ESTRATÉGIA

Ao demonstrar como o uso de técnicas de trabalho de baixo impacto e tecnologia apropriada podem reduzir os danos e aumentar a eficiência da colheita em florestas tropicais, a Caterpillar pretende disseminar entre os consumidores, formadores de opinião e decisores do futuro o conceito do manejo sustentável, colaborando no estabelecimento de políticas de exploração sustentada que garantam a continuidade dessa atividade econômica e a perpetuação das florestas tropicais para as futuras gerações.

O mundo necessita dos recursos das florestas tropicais para a obtenção de madeiras e inúmeros outros produtos. Mas temos de extraí-los de maneira menos agressiva, de modo a satisfazer as necessidades humanas e, ao mesmo tempo, preservá-las – para sempre. Isso pode ser feito se conjugarmos nossos esforços para este fim, o que se só pode ser obtido através da educação.

EXECUÇÃO

A instalação temática "Cochicho da Mata" foi apresentada em São Paulo, no Sesc Pompéia, de 29 de abril a 19 de maio, diariamente, das 9 às 21 horas. O projeto foi desenvolvido para visitação de grupos de 15 pessoas concomitantemente.

Em Piracicaba, a montagem deu-se na área de eventos do Shopping Piracicaba, sendo apresentada ao público de 20 de julho à 2 de agosto, diariamente, das 10 às 22 horas. Devido às características do local, a estrutura de visitação foi modificada para atender grupos de 30 crianças de uma só vez.

Em ambas as cidades, foram realizadas 48 sessões diárias, com 15 minutos de duração cada uma. A entrada dos participantes foi gratuita.

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO "COCHICHO DA MATA"

Conceito

A instalação temática "Cochicho da Mata" é uma viagem à floresta tropical brasileira. Todo seu conteúdo foi desenvolvido de forma a propiciar um grande envolvimento e um crescente clima de cumplicidade entre o visitante e a floresta. O projeto conta com o incentivo fiscal da Lei Rouanet.

Mapa do Percurso

Os grupos visitantes percorrem um roteiro na floresta, sendo atraídos por espécies vegetais nativas, que contam detalhes de si mesmas, e por animais que participam deste ecossistema e têm papel fundamental na sua continuidade.

Descrição Geral

São colocados grandes painéis que decoram o ambiente e descrevem, de maneira geral, a preocupação ambiental da empresa e saúdam os visitantes.

Área Externa – Sesc Pompéia

Entrada e Saída do Público

Os visitantes se deparam com um grande portal de entrada, criado cenicamente com madeira de reflorestamento, onde serão veiculadas imagens da mata: o nascer do sol, o nascimento e crescimento de uma semente até sua fase adulta, panorâmicas diversas da floresta, ao som da canção "Luz do Sol", de Caetano Veloso, uma grande ode à vida.

Portal de Entrada – Sesc Pompéia  Roteiro da Expedição

Portal da Entrada – Shopping Piracicaba

Neste momento, começa o preparo para a expedição na floresta. Os visitantes vestem capas de chuva, necessárias devido à umidade instalada no local.

Entrada do Público em Piracicaba

Visitantes Preparados

Maquete – Benefícios da Extração de Baixo Impacto

Cena da Floresta (Árvores Cênicas e Plantas Naturais) Roteiro da Expedição

O portal se abre, e pode-se sentir a umidade, o calor, os aromas, ver os raios difusos de luz, específicos das florestas tropicais. O som ambiente é o som da mata: ruídos de folhagem, cantos de pássaros, vento e brisa, que permanecem durante todo o período de funcionamento da instalação.

O primeiro encontro é com o Pau-Brasil, símbolo nacional. É uma voz masculina, com sotaque português, contando aos visitantes um pouco de sua história, sua utilidade e porque esta árvore empresta seu nome ao país.

Saudação do Pau-Brasil Roteiro da Expedição

Um vento começa a soprar, levando os visitantes à próxima cena. No chão vários feixes de luz apresentam as pequenas sementes, que por meio de uma canção contam o seu ciclo de nascimento e crescimento.

As Sementes Roteiro da Expedição

Posicionado em outra árvore, o Sabiá Laranjeira, cujas imagens são veiculadas em um monitor de vídeo, continua explicando como a ação dos animais contribui para a continuidade da vida na floresta, por exemplo, ao espalhar as sementes dos frutos dos quais se alimentam.

Cena da Floresta ("Back Projection") Roteiro da Expedição

Na continuação do trajeto, uma grande projeção apresenta a floresta, ao som de um "mantra" celebrando a natureza e alertando para a necessidade de preservação.

Importância da Madeira para a Vida do Homem Roteiro da Expedição

O grupo percorre a trilha ao lado desta grande imagem, e ao passarem pela projeção de uma cachoeira, encontram o Senhor Jacarandá, um nobre cavalheiro das matas brasileiras, que conta aos visitantes sua história, porquê é chamado "madeira de lei", suas características e a tristeza de hoje se achar em extinção.

A Influência dos Pássaros no Equilíbrio da Floresta Roteiro da Expedição

Ouvem-se ruídos estranhos, vindos de algumas árvores próximas. Ao percorrer mais um pouco da trilha, o grupo conhece os bugios, dupla de macacos que, através de um rap, cantam seu jeito malandro de ser e mostram sua contribuição para a continuação da vida na floresta.

O "Rap" dos Macacos Roteiro da Expedição

Um vídeo montado na janela de uma casa típica apresenta aos visitantes detalhes do cotidiano da população ribeirinha, como vive o homem da mata e a sua convivência pacífica com a vegetação e com os animais silvestres.

Povo da Floresta – A Interferência Positiva do Homem Roteiro da Expedição

Logo após, grandes estrondos de trovões chamam a atenção do grupo para o lago, onde uma grande tempestade tropical está para acontecer. Em um grande ciclorama os visitantes podem ver as nuvens se movimentarem rapidamente e sentirem as primeiras gotas de chuva. Um trio de árvores cantam e contam os benefícios da chuva para a floresta tropical, de forma a manter sua incrível diversidade. Encenam ainda para a platéia uma "coreografia" ao melhor estilo da era do rádio.

A Dança da Chuva Roteiro da Expedição

Algumas sombras podem ser vistas um pouco adiante, de onde dois homens chegam com suas caças e começam a acender o fogo. É o homem predador, personificando a ação humana predatória e prejudicial, bem como seu resultado direto que é a devastação da floresta.

Cena da Ação Predatória do Homem Roteiro da Expedição

A fogueira acesa pelos dois homens espalha o fogo pela mata, que leva os visitantes à próxima cena. É um grande incêndio, criado cenicamente através de grandes projeções de fogo, máquinas de fumaça, sons de animais correndo, árvores caindo em conjunto com de uma trilha instrumental de grande suspense.

Incêndio na Floresta ("Back Projection" e Efeitos Especiais) Roteiro da Expedição

Um dos Monitores Acompanhando os Estudantes na Trilha da Floresta

Após passar pelo incêndio, os visitantes preparam-se para o final da mostra. Antes, porém, passam pela área da extração seletiva: uma clareira onde pequenas mudas falam aos visitantes sobre a importância do sol e da chuva que as faz crescer, o que só é possível quando há espaço na densa cobertura da floresta. Falam ainda sobre a importância do manejo sustentável, necessário para dar continuidade à vida na mata.

Conversa das Plantinhas com o Sol Roteiro da Expedição

Os visitantes avistam novamente o Jequitibá-Rosa, que encerra o passeio com uma canção de alegria e esperança para o futuro das florestas tropicais.

Grupo de Visitantes

Conversa do Jequitibá

Conversa do Jequitibá Roteiro da Expedição

Toda a simplicidade das mensagens e o trajeto desenhado para a mostra transmitem aos visitantes uma fácil compreensão global do assunto.

"Tudo É Festa Na Floresta"

Características

Todo o conceito da instalação é recriado indoor, em uma área aproximada de 600m2, mesclando elementos cenográficos com indivíduos naturais; recursos audiovisuais e de iluminação avançados; atores, que de dentro de árvores cênicas especialmente projetadas personificarão cada um dos personagens encontrados em nossa floresta, conferindo à mostra uma aproximação mais humana.

São mais de 60 espécies vegetais nativas em meio a outros elementos cenográficos como folhas, rochas, flores e árvores. A confecção das árvores cênicas e a concepção cenográfica contaram com o apoio de profissionais da Escola de Samba Unidos do Tucuruvi, que deram à floresta tropical um efeito tropicalista.

Tanto os textos como a trilha sonora têm uma linguagem simples, para que crianças e adolescentes absorvam ao máximo o seu conteúdo. Contudo, os recursos tecnológicos empregados e a abrangência da mensagem garantem o interesse de pessoas de qualquer faixa etária.

A presença dos animais na instalação é possível graças a utilização de monitores de vídeo de tamanhos variados, pelos quais são veiculadas imagens da vida cotidiana destes animais, como o sabiá e os bugios.

O projeto de iluminação levou em consideração todos os aspectos para a melhor preservação dos indivíduos naturais que irão compor o cenário, de forma a manter seu metabolismo natural, além de criar cenicamente todos os detalhes de luz solar, penumbras e sombras necessárias para dar a sensação de uma floresta tropical verdadeira.

Todo o clima da floresta tropical será recriado na instalação através do uso de máquinas especiais de fumaça e neblina, essências próprias, aspersores d’água para garantir a umidade do ambiente, entre outros diversos recursos.

Preparação para a Visita

O "Cochicho da Mata" não se resume a uma exposição. Para que os visitantes tenham um aproveitamento total dos temas abordados na instalação, é feito um trabalho preparatório nas escolas, que são convidadas com antecedência de um mês, para conhecer a instalação.

Antes da visita, os professores das escolas convidadas recebem uma pasta para orientá-los e facilitar as discussões sobre o meio ambiente e sobre a Floresta Tropical Brasileira e a Atividade Florestal Sustentável durante suas aulas. Neste material, há um folheto especialmente preparado para garantir um melhor aproveitamento da visita, com sugestões de temas que os professores podem debater em classe, preparando os alunos para o tema, que é ainda é novo no currículo escolar.

Cartaz enviado às escolas para divulgação do projeto

Material de apoio aos professores para orientação e aula preparatória à visita

Mensagem Final

Após a visita, todos os alunos recebem um folheto que explora aspectos da floresta tropical, seus recursos e os conceitos mais importantes de ecossistemas e técnicas para sua preservação para as futuras gerações. Com base nessas informações, e na vivência promovida pela instalação, os estudantes são estimulados a participar de um concurso de textos sobre "desenvolvimento sustentável".

Folheto sobre a Amazônia distribuído após a visita para todos os estudantes

Os estudantes que apresentarem os melhores trabalhos recebem um computador (um para o estudante e um para o professor).

AVALIAÇÃO E RESULTADOS OBTIDOS

A participação no público na exposição e repercussão da exposição na mídia foram as formas adotadas pela empresa para medir o desempenho do projeto.

A montagem em São Paulo, realizada no SESC Pompéia, levou para o local cerca de 100 mil pessoas. Um número quase quatro vezes superior à capacidade de visitação da instalação. Cerca de 30 mil estudantes visitaram a exposição.

Em Piracicaba, no Shopping Piracicaba, onde o projeto foi novamente apresentado, o público interessado ficou próximo de 80 mil pessoas, incluindo visitantes de outras cidades vizinhas. A visitação atingiu 25 mil pessoas, entre estudantes e visitantes.

A divulgação do projeto teve grande apoio da imprensa de São Paulo e da Região de Piracicaba (veja press-release 1 e press-release 2). Foram publicadas 61 reportagens sobre o projeto (veja alguns exemplos), além de cobertura pelas emissoras Globo, EPTV (Campinas), SBT, Bandeirantes, Cultura e TV Beira Rio (Piracicaba). Só a Globo de São Paulo deu 13 minutos em reportagens sobre o evento.

O impacto da repercussão da exposição "Cochicho da Mata" em São Paulo motivou a AIMEX – Associação das Indústrias Exportadoras de Madeiras do Estado do Pará e apoiar a Caterpillar na nova montagem que ocorrerá em 2003, em Belém.

Em sua estratégia, a empresa já obteve uma conquista muito importante: o trabalho da TFF, apoiado pela Caterpillar, ajudou na incorporação da Agenda 21 do Ministério Brasileiro do Meio Ambiente (a entidade governamental do Brasil encarregada pela preservação do meio ambiente e pela definição de políticas relativas ao uso da natureza), que é considerada como uma das iniciativas mais bem-sucedidas desenvolvidas nos últimos anos.

CONCLUSÃO

Muita coisa já foi feita, mas a Caterpillar acredita que ainda há um longo caminho pela frente, para que todos entendam que a opção simplista de não-utilização de florestas, uma idéia defendida pelos ecologistas mais radicais, não pode ser adotada em um país em desenvolvimento como o Brasil. A tecnologia do manejo sustentável da floresta já foi desenvolvida, já foi testada e agora precisa ser transferida para madeireiros, proprietários de terras, trabalhadores e comunidades locais.

Ao dar seu apoio à transferência dessa tecnologia por intermédio da educação, do treinamento e da formação de parcerias com grupos locais e internacionais, uma contribuição substancial pode ser dada à evolução do manejo sustentável das florestas no Brasil.

A despeito de tudo que já fizemos, os efeitos do desflorestamento e da devastação ainda representam uma ameaça real e imediata. Efetivamente, estudos recentes mostram que as florestas tropicais estão desaparecendo em proporções assustadoras. Em cada quilômetro quadrado, estamos perdendo mais que florestas. Esses ecossistemas abrigam uma riqueza de vida animal e vegetal que cientistas e biólogos mal começaram a estudar.

As florestas tropicais são uma parte vital da estrutura ambiental. Mal apenas começamos a entender o papel que essas florestas desempenham para a saúde global do planeta. Muitos estudos descobriram uma conexão inegável entre as florestas tropicais e o aquecimento global.

Para conservar esses complexos ecossistemas é necessário envolver as pessoas e os sistemas sócio-econômicos locais. Nesses países, a vida e a subsistência de muita gente depende dos recursos da floresta tropical. Além disso, os esforços de conservação que tentam restringir ou eliminar a utilização econômica dessas florestas levarão à sua desvalorização e a de seus recursos. A floresta torna-se valiosa pela terra em que se encontra e não pelo que nela cresce. Isso encoraja a população local a explorar aquele bem natural de modo a provocar o aumento do desflorestamento.

Acreditamos que a solução para a questão da conservação das florestas tropicais deve trazer benefícios à indústria, às populações locais e, acima de tudo, às próprias florestas. Em resumo, para conservar as florestas tropicais devemos manter seu valor econômico.

Para conservar esses complexos ecossistemas é necessário envolver as pessoas e os sistemas sócio-econômicos locais. Nesses países, a vida e a subsistência de muita gente depende dos recursos da floresta tropical.

Além disso, os esforços de conservação que tentam restringir ou eliminar a utilização econômica dessas florestas levarão à sua desvalorização e a de seus recursos. A floresta perde seu valor quando avaliada pela terra em que se encontra e não pelo que nela cresce. Esse pensamento encoraja a população local a explorar aquele bem natural, ocasionando o aumento do desflorestamento e, conseqüentemente, sua destruição.

Acreditamos que a solução para a questão da conservação das florestas tropicais deve trazer benefícios à indústria, às populações locais e, acima de tudo, às próprias florestas. Em resumo, para conservar as florestas tropicais devemos manter seu valor econômico. E a melhor resposta é o Gerenciamento Sustentável que equilibra as preocupações econômicas com as ambientais de modo a beneficiar a população e as indústrias locais, assegurando, ao mesmo tempo, a exploração das florestas, e sua renovação sustentada.

Desde sua criação, em 1990, a FFT tem trabalhado para criar um diálogo entre as pessoas ligadas à indústria de exploração de madeiras tropicais e aquelas envolvidas com os esforços de preservação ambiental. E a Caterpillar tem suportado todos esses empreendimentos.

Nesse sentido, a educação tem sido uma poderosa aliada. Educação proporcionada pelos workshops sobre Gerenciamento Sustentável de Florestas, que organizamos para projetistas e arquitetos. Ou, numa escala maior, pelos modelos de Extração Madeireira de Baixo Impacto e pelas escolas de treinamento estabelecidas no Brasil, em processo de instalação na Indonésia e em planejamento para a África.

Com um forte programa de Relações Públicas, associado a projetos como o "Cochicho da Mata" e outros instrumentos têm demonstrado aos diversos segmentos formadores de opinião a importância da educação na formação de massa crítica para modificações de conceitos e criação de novos valores. Tem mostrado também a eficácia de métodos alternativos de gerenciamento de florestas tropicais.

Com essas ações, a FFT conquistou o reconhecimento e apoio da maioria das grandes organizações internacionais de financiamento para o encorajamento de suas atividades de conservação. A Caterpillar conquistou o reconhecimento de seus clientes, governo, revendedores e da comunidade em geral por seus esforços.

Mas nossos esforços exigem mais do que entusiasmo e motivação. Exigem uma nova postura comportamental que será obtida com a educação das futuras gerações.

Queremos olhar para os últimos anos como um tempo de realizações e não como um tempo de oportunidades perdidas. A realização mais importante é transformar as florestas tropicais em um recurso permanente.

Transcrição adaptada dos registros existentes no CONRERP 2ª Região – São Paulo/Paraná

 


Desenvolvido pela Arena