Remuneração Variável PDF Imprimir E-mail

Remuneração Variável


 

Organização

Companhia Vale do Rio Doce

Profissional Responsável

Renata Nogueira

Ano da Premiação

2003



objetivo

A Companhia Vale do Rio Doce vem passando por intensos processos de mudança com o objetivo de alcançar uma meta audaciosa: atingir o valor de mercado US$25 bilhões de dólares até 2010, entrando para o ranking das três maiores mineradoras do mundo.

Neste contexto, a área de Recursos Humanos da empresa vem implementando novas práticas para aprimorar o quadro de pessoal. A Remuneração Variável (participação nos resultados e avaliação de desempenho individual) é uma das políticas reestruturadas nesta nova fase. Para que cada empregado possa ser avaliado de maneira justa e objetiva e para que os resultados possam ser divididos, a nova política de Remuneração Variável está baseada no GVA (Geração de Valor ao Acionista).

Para que o tema fosse compreendido de forma mais fácil e, por que não, agradável, a Vale adotou uma estratégia de divulgação diferenciada. Os novos conceitos vêm sendo explicados através da comparação com o voleibol, pois a empresa acredita que, desta forma, a assimilação se torna mais simples e a percepção dos resultados, mais concreta.

Vamos a alguns exemplos sobre as lições que podemos extrair do trabalho realizado pelas equipes de vôlei:

Os Atletas Não Se Limitam à sua Função

Apesar de cada um ter uma posição definida – atacante, meio-de-rede, levantador, líbero – isso não impede que um "socorra" o outro em situações difíceis. Numa determinada jogada, um atacante pode assumir o papel de levantador e vice-versa. Aqui podemos ver na prática o que é um profissional "multifuncional". É preciso dominar um determinado assunto ou segmento, mas a compreensão geral do todo e a capacidade de transitar por outras áreas sem traumas é também muito valorizada. Quem ganha com isso é a equipe, a empresa.

Todos Lutam pelo Mesmo Objetivo

Independente das diferenças, gostos e projetos pessoais, em quadra todos lutam para superar o adversário. O importante é alcançar um resultado positivo para o grupo; o restante fica em segundo plano. Cada um colabora para que os parceiros rendam ao máximo, pois a vitória é de todos.

Solidariedade

Durante o jogo, em muitas ocasiões um tem que "dar cobertura" ao outro, que está mal-posicionado ou então foi pego de surpresa por uma jogada inesperada do adversário. Neste momento, não há espaço para críticas, mas sim de ação: aquele que está mais próximo do lance "cobre" a jogada e, com isso, os demais têm tempo de se preparar para a jogada seguinte.

Comunicação

Cada equipe tem o seu código, gestos e sinais que são entendidos rapidamente por todos. Desta forma, todos sabem o que está ocorrendo no jogo, qual a próxima jogada, quem recebe a bola. Se durante uma jogada algo sair errado, alguém grita: "Deixa!", "Minha!", alertando os parceiros que assumirá o toque seguinte e fará a correção necessária.

Superação

A força do grupo pode produzir resultados maravilhosos, superando deficiências técnicas ou mesmo um erro tático. Isso que se chama: "jogar com o coração". Esse espírito só acontece quando o grupo é bem unido e os atletas querem dar o seu melhor para os próprios companheiros.

Disciplina

Tal como em uma empresa, a hierarquia e os horários existem para ser cumpridos. Uma equipe sem liderança ou horários não chega a lugar nenhum. Cumprir o horário é um ato de respeito não apenas consigo mesmo, mas para com o grupo também.

Em resumo: não adianta um atleta treinar sozinho, jogar bem e fazer maravilhas na quadra, pois o que importa é o rendimento do time. Deve-se deixar em segundo plano as metas pessoais (como ser o maior pontuador do jogo, por exemplo), se isso não for melhor para o grupo.

Este foi o foco de toda a campanha de Remuneração Variável deste ano, que contou com uma ampla campanha sobre o assunto e nove palestras do técnico da seleção brasileira masculina de voleibol, Bernardinho, nas unidades da empresa, as quais contemplaram cerca de 7000 empregados.

Com esta estratégia, a Companhia Vale do Rio Doce aposta que todo o seu quadro funcional estará ainda mais bem preparado para entrar em quadra para ganhar.

Execução

Todas as peças da campanha foram criadas com fotos de empregados da CVRD jogadores de vôlei, que depois foram premiados com camisetas oficiais da seleção autografadas pelo técnico. As peças são: vídeo dirigido aos gerentes, outdoor, cartaz, manual, banner para intranet, banner para palestras.

Resultados alcançados

"A palestra foi excelente. Vocês acertaram "na mosca" na contratação do Bernardo, que apresentou a sua Roda da Excelência com muita competência. Espero que consigamos ter a nossa Roda da Excelência cujo trabalho gire sobre o eixo do Planejamento. Como ele mesmo disse" é importante ter metas, mas também é importante planejar cuidadosamente cada passo para atingi-las. Parabéns."

Ângela Torres, Minas Centrais (MG)

"Uma das coisas que o Bernardinho disse que mais me tocou foi: A vontade de se preparar tem que ser maior do que a vontade de vencer, vencer será conseqüência da boa preparação, se levarmos isto para a nossa vida, acho eu que conseguiremos um patamar de excelência."

Edimilson Soares, Estrada de Ferro Vitória a Minas

"Agradecimentos, Congratulações seriam muito pouco para representar a importância da palestra para nós que tivemos o privilégio de participar. O Bernardinho é muito mais que um "técnico", é um verdadeiro "PH.D." na arte de liderar, planejar, aplicar meios de conseguir objetivos e além disso um verdadeiro doutrinador, nos passando conhecimento e experiências que serão muito úteis na nossa caminhada em busca da "excelência". Estamos convencidos que, para atingir os resultados almejados precisamos de muita determinação e motivação e, nesse ponto, nossos líderes precisam seguir o exemplo do Bernardinho, precisam estar presentes, motivando, brigando, exigindo, buscando meios de desenvolvimento do colaborador, e, acima de tudo, treinando, contudo levando em consideração o lado humano, sendo amigo e entendo as diferenças e problemas de cada um. Na minha opinião, o destaque vai para o treinamento constante e árduo, "todos são capazes mas sem treinamento essa capacitação não se manifesta", tornando o objetivo da CVRD mais distante e difícil. O treinamento deve ser geral, pois o trabalho em equipe depende de todos estarem preparados, não podendo depender apenas dos melhores "atacantes" ou "levantadores". Parabéns aos comprometidos com essa grande palestra e recomendo-a, à parte, aos nossos líderes como forma de desenvolver o que eles têm de essencial – O COMPROMISSO DE LEVAR A EQUIPE AO PONTO MÁXIMO DE SUA CAPACIDADE."

Haroldo Lopes – Belo Horizonte (MG)

"Parabéns a todos vocês. A palestra foi muito interessante e inspiradora. E gratificante verificar diversos pontos/estratégias que já praticamos e muitos outros que podemos considerar visando melhor gerir nossas equipes."

Elias Colagno – Vitória (ES)

"Muito boa a palestra. Em todo o momento foi objetiva, e sempre fazendo ligações com a situação na nossa empresa. Estão de parabéns!"

Rafael Rufino – Rio de Janeiro (RJ)

"A palestra do Bernardinho foi um verdadeiro 'ace'!"

Jorge Ricardo

Transcrição adaptada dos registros existentes no CONRERP 2ª Região – São Paulo/Paraná

 


Desenvolvido pela Arena