A Fundação SOS Mata Atlântica e a Transversalidade Temática PDF Imprimir E-mail

A Fundação SOS Mata Atlântica e a Transversalidade Temática: como as práticas de assessoria e relações com a imprensa contribuíram para uma nova abordagem de comunicação


 

Organização

Fundação SOS Mata Atlantica

Profissional Responsável

Ana Cristina M. Giacomo Minervino

Assessoria Externa

VOICE

Ano da Premiação

2007



Objetivos e Estratégias

A Fundação SOS Mata Atlântica é hoje uma ONG que atua na defesa da fauna e da flora deste bioma e também pela preservação da vida e do meio ambiente de forma integral e global - mobilizando, conscientizando e difundindo práticas que podem ser adotadas por todos no cotidiano, seja no trabalho, em casa ou na rua.

O case mostra como a comunicação contribuiu para que a ONG ampliasse sua posição de liderança no movimento ambientalista brasileiro e se tornasse hoje uma das principais fontes de referência e informação da sociedade para as temáticas não só relacionadas à Mata Atlântica, mas a meio ambiente de forma geral.

O case mostra os três pilares estratégicos da comunicação, determinantes para os resultados alcançados:

ü a adoção e difusão de uma agenda positiva de experiências que deram certo e podem ser replicadas por cidadãos e empresas;

ü a transversalidade temática, que introduziu o caráter multidisciplinar do meio ambiente na divulgação dos assuntos a ela relacionados;

ü e a adoção da Política de Fontes, metodologia criada pela Voice para viabilizar a diversificação de fontes identificada pela organização.

Os Públicos

Os planos e estratégias de comunicação, objetos deste case, visavam aos diversos públicos de interesse da ONG – entre os quais seus colaboradores, associados, voluntários, autoridades, cidadãos, imprensa, empresas, outras organizações não-governamentais -, mas tiveram na imprensa seu público fundamental.

É importante assinalar que a SOS tem longa história de relacionamento com a imprensa – a entidade contou com jornalistas em sua fundação e seu apoio permanente na comunicação da causa.


A Transversalidade Temática na Imprensa

Na perspectiva da transversalidade temática, o objetivo da ONG era o de levar suas mensagens a contextos entendidos pelos mais diversos públicos e, para isso, adotou um plano de assessoria e relações com a imprensa abrangendo todas as suas possibilidades de difusão da causa.

O plano de difusão visou não só os veículos, editorias, colunas e programas especializados em meio ambiente, mas atravessou todos os meios – impressos e eletrônicos – e segmentos do jornalismo, estimulando a abordagem da temática no âmbito da política, da economia, do comportamento, do turismo, etc.

Nesta linha, adotou :

ü Ampliação da capacidade mobilizatória da informação;

ü Linguagem e tradução da informação para torná-la cada vez mais acessível aos diferentes públicos

ü Estratégias de difusão e geração de debates sobre meio ambiente em programas econômicos até os programas populares de tevê;

ü Desmembramento dos assuntos e pautas com enfoques diferenciados de acordo com públicos-alvo – das publicações voltadas para crianças às dirigidas às mulheres.

Resultados de Imprensa

Com este trabalho, desenvolvido pela ONG, com suporte da Voice, assessoria da SOS Mata Atlântica por cerca de 8 anos, a SOS não só extrapolou seu papel como organização que defende a Mata Atlântica, tornando-se referência para o tema meio ambiente, mas ampliou ano a ano os espaços de difusão da causa na mídia:

ü de 424 em 2004 para 724 em 2005, aumento de quase 71%;

ü de 724 em 2005 para 925 em 2006, incremento de 28%

ü e de 325 no primeiro semestre de 2006 para 650 no primeiro semestre de 2007, aumento de 100%.


 


Desenvolvido pela Arena