Comunicação é ajuda PDF Imprimir E-mail

Comunicação é ajuda

Organização

Refugees United

Profissional Responsável

Valéria Perito

Assessoria Externa

Ketchum Estratégia

Ano da Premiação

2009

 

 

Análise da situação / Cenário

 

Em todo o mundo, mais de 67 milhões de refugiados escaparam de conflitos, guerras, pobreza, fome e desastres naturais. Durante suas fugas, inúmeras famílias são destruídas, separadas e ficam incapazes de se reencontrar. Além disso, 1,6 milhão de crianças estão separadas de seus pais e muitas delas não têm condições de dar informações detalhadas de sua origem, tornando-se extremamente difícil para os pais localizarem seus filhos e vice-versa. A falta de informação é uma das maiores causas para que a união entre essas famílias não seja restabelecida.Sem uma base de dados global e integrada, na qual refugiados e ONGs de todos os cantos do mundo pudessem inscrever-se e pesquisar anonimamente por pessoas, muitos viviam sob a tortura da incerteza.

 

A ONG Refugees United nasceu na Dinamarca com o objetivo de criar um mecanismo de pesquisa anônimo, global, multilíngue e relativo a vários conflitos, reunindo em um único lugar informações que auxiliassem as famílias de refugiados e imigrantes.

 

Descrição do case / Desafio

 

A tarefa da Refugees United consistia em contatar um grupo de pessoas tradicionalmente longe do alcance da mídia convencional, dependentes das ações de comunidades internacionais em que confiam. Para que a Refugees United obtivesse sucesso na implantação da sua missão e divulgasse a informação da existência da ferramenta de busca entre os refugiados, seria necessário atingir agências humanitárias, ONGs, Instituições governamentais, a ONU e líderes comunitários de grupos de refugiados. A aceitação e a confiabilidade se dariam por esses interlocutores.

Outro desafio era o levantamento de fundos. Unir a iniciativa privada ao terceiro setor de forma sustentável foi a solução encontrada. Considerando a extrema importância de comunicar a missão da organização e a necessidade de uma estratégia para alcançar seus objetivos, a Ketchum Estratégia ofereceu trabalho gratuito global de RP em prol da causa.

Planejamento de Relações Públicas

Ao avaliar o desafio e percebendo as dificuldades de contatar os refugiados, os principais objetivos e parâmetros para mensurar o sucesso foram conquistar o reconhecimento de líderes comunitários e formar parcerias comONGs, agências humanitárias e empresas privadas que desejassem auxiliar a missão.

 

Estratégias

  • Criar uma rede de contatos diretos e individuais com públicos de interesse.
  • Gerar alianças que pudessem apoiar o projeto.
  • Chamar a atenção dos públicos para promover o interesse no projeto pioneiro e inovador, com uma solução única para um velho problema.
  • Levar informação às instituições e apresentar os objetivos e o funcionamento do portal.
  • Desenhar parcerias com empresas privadas.
  • Ter a imprensa como aliada para gerar conscientização e reconhecimento do portal, assim como para gerar credibilidade e visibilidade.
  • Desenvolver uma estratégia digital (redes sociais e blogs) como fio condutor do plano de comunicação.
  • Influenciar o discurso público sobre as condições dos refugiados em seus respectivos países.

 

Execução

 

A fim de gerar alianças que pudessem apoiar o projeto e chamar a atenção das ONGS e empresas privadas, foram desenvolvidas as seguintes ações, no Brasil, na Coréia do Sul, na Tailândia, na Arábia Saudita e no Egito:

 

  • Mapeamento de ONGs e agências humanitárias e seleção das que teriam relacionamento direto com os refugiados e solicitantes de asilo no país;
  • Agendamento de reuniões com cada uma das entidades para apresentar a Refugees United e sua missão.
  • Identificação e reuniões com empresas cujas atividades tivessem alguma relação com os temas “acesso” ou “integração” de pessoas, negócios, países;
  • Criação e produção de pôsteres, em seis idiomas, e de folders, em quatro idiomas;
  • Relacionamento diferenciado com a imprensa em 39 países, a fim de fazer a divulgação da Refugees United, dentro de um contexto mais amplo sobre o refúgio e a solicitação de asilo;
  • Desenvolvimento de pautas para sensibilizar os jornalistas sobre o drama dos refugiados.

 

Para que as mensagens fossem disseminadas de forma consistente, a Ketchum Estratégia desenvolveu um processo de trabalho simultâneo e homogêneo com timeline para cada país, elaboração de teaser eletrônico traduzido para vários idiomas, elaboração de press kits regionalizados com informações sobre o número de refugiados nos respectivos países.

O lançamento da campanha on-line foi feito juntamente com a Bloggers Unite, uma rede global de blogueiros que dissemina informações para a promoção de ações humanitárias. A campanha objetivou dar destaque ao problema do refúgio e apresentar a Refugees United durante 24 horas.

 

Resultados da campanha / Monitoração e  avaliação

 

Cobertura na imprensa impressa e eletrônica nos principais veículos de 32 países, em quatro continentes. A capa da revista Monocle aclamou os fundadores da Refugees United como “Novos Heróis Mundiais de 2009”. A agência BlogPulse mensurou que postagens sobre refugiados quase dobraram durante a campanha e pesquisas no Google registraram que mais de 12.000 editores de blogs participaram, contatando mais de 6,5 milhões de leitores no dia do lançamento. O UN Dispatch, um blog apoiado pela Fundação das Nações Unidas, reconheceu os esforços da Refugees United.

Os contatos com empresas privadas geraram parcerias com SAP, Google, SAS, 3 Mobile, TDC Hosting, FedEx e Maersk. A ONG recebeu investimentos para a atualização da plataforma da ferramenta de busca, design do portal e iniciará um programa-piloto com uma fabricante de telefones para utilizar o portal em celulares.

O relacionamento com agências humanitárias possibilitou que fossem criadas parcerias operacionais com a Cruz Vermelha; o ACNUR (UNHCR), no Brasil, na Austrália e no Egito; a Cáritas, no Brasil; a Coexist Initiative (Quênia) e a Inklusion (Egito).

A Refugees United agora também é representada no Comitê Executivo para Refugiados e Imigrantes de São Paulo, juntamente com a Cruz Vermelha, a Cáritas e a Comissão de Direitos Humanos de São Paulo.

Com a visibilidade promovida pela imprensa e pelos acordos com entidades, os fundadores da RU foram convidados a participar de importantes eventos humanitários, como Global Humanitarian Forum, presidido por Kofi Annan, e DLD (Digital, Life, Design Conference), da reunião geral anual do ECRE (European Council on Refugees and Exile) e falarão na edição dinamarquesa do TED (Ideas Worth Spreading), em novembro.

Os esforços resultaram também na abertura da primeira filial da Refugees United, em São Paulo. Desde maio de 2009, quando foi inaugurada, a Refugees United Brasil recebeu e deu assistência a refugiados e imigrantes indocumentados de 21 países: África do Sul, Angola, Benin, Bolívia, Colômbia, Eritreia, Etiópia, Filipinas, Guatemala, Guiné-Conacri, Honduras, Itália, Malásia, Mali, Paraguai, Peru, República Democrática do

Congo, Romênia, Senegal, Uganda e Zimbábue.

Em outras localidades, as parcerias com ONGs e agências humanitárias garantiram a disseminação da informação. Graças a isso, há registro oficial de dois casos de sucesso: o encontro de um refugiado da Eritreia com a mulher e a filha, que estão na Inglaterra, e o contato entre dois irmãos somalianos, estando um no maior campo de refugiados do mundo, em Daddab (Quênia), e outro no Canadá.

 


Desenvolvido pela Arena