Premiado Relações Públicas e Redes Digitais PDF Imprimir E-mail

BLOG NAVEGANDO JUNTOS, UMA PONTE DE INTERAÇÃO COM VÁRIOS STAKEHOLDERS

Análise do contexto e a organização

Lançar um blog (www.navegandojuntos.com.br), como veículo de interação com seus diferentes públicos, foi o caminho escolhido pela Enseada Indústria Naval S.A., para disponibilizar, com mais rapidez e interatividade, informações sobre a empresa. Ter esclarecimentos mais imediatos sobre as atividades do Estaleiro era uma das demandas dos funcionários e dos habitantes das comunidades com as quais o empreendimento interage. Trata-se de uma vasta área com índices crescentes de acesso à internet, sobretudo nas cidades de Maragojipe e Salinas da Margarida.

A sede da Enseada Indústria Naval, a Unidade Paraguaçu, está sendo construída numa área de 1,6 milhão de metros quadrados (400 mil deles destinados à preservação ambiental), em Enseada, povoado de Maragojipe, na Bahia. Tem outras duas unidades: em Inhaúma, no Rio de Janeiro, e no distrito de São Roque, também em Maragojipe. A matriz começa a operar em 2014 com a previsão de processar até 36 mil toneladas de aço/ano e de gerar 15 mil empregos diretos e indiretos.

Um dos protagonistas da revitalização do setor naval brasileiro, o Estaleiro Enseada é formado pela união de quatro empresas de atuação global: Odebrecht, OAS, UTC e Kawasaki. Surgiu com a finalidade inicial de construir seis navios-sondas encomendados pela Sete Brasil para a exploração depetróleo na camada do pré-sal.

As obras de construção do Estaleiro, a cargo de um consórcio de empresas (Odebrecht, OAS e Constran), tiveram início em julho de 2012, em Enseada. Apenas em novembro uma jornalista foi contratada para tentar organizar a comunicação interna na sede do empreendimento, que crescia com celeridade. O setor conseguiu atuar apenas pontualmente e de maneira reativa; não tinha fôlego, foco nem estratégia.

Melhor articulados, o movimento sindical e lideranças comunitárias, insuflavam a população, tentando convencê-la de que o Estaleiro trazia mais impactos negativos do que positivos à região. Enquanto isso, as ações de comunicação, desconexas e inconsistentes, não conseguiam mostrar o empenho do Estaleiro em construir e manter uma relação sustentável com a sociedade.

Diagnóstico

Uma pesquisa qualitativa e quantitativa entrevistou 1.169 moradores de Maragojipe, Salinas da Margarida, Saubara e de Comunidades Q Quilombolas, municípios localizadas nas chamadas áreas de influência direta e indireta do empreendimento (ver anexo).

A pergunta “De que maneira o(a) Sr.(a) toma conhecimento das notícias no seu Município, através de que meios de comunicação?”, feita aos 310 entrevistados de Maragojipe, obteve as seguintes respostas significativas: 11% declararam “blogs” e 4,5% “internet”. Apenas 0,3% dos 310 ouvidos em Salinas responderam “blogs”. Embora uma porcentagem maior (7,4%) de salinenses tenha respondido “internet”, a soma dos que acessam notícias virtualmente em Maragojipe (15,5%) é maior do que o dobro do que em Salinas (7,7%). Já em Saubara, onde foram entrevistadas 308 pessoas, sequer houve menção a blogs e apenas 4,5% se inteiram das notícias pela internet.

Objetivo e públicos

O cenário delineado pela pesquisa tornou mais dinâmico o mapeamento feito pela área de Comunicação do Estaleiro dos principais veículos de comunicação (blogs, rádios, sites, jornais, assessorias) do Recôncavo baiano e de Salvador. Foi possível hierarquizar a importância dessas fontes e incluir, nas diretrizes  de posicionamento institucional do blog Navegando Juntos, uma meta desafiadora: deixar de ser pautado e passar a pautar os blogueiros mais ativos de Maragojipe, de modo a dar mais visibilidade às notícias do Estaleiro. Trabalhamos diariamente para dar relevância às publicações do nosso blog, tornando-as tão relevantes que mereçam ser replicadas por eles.

O lançamento do blog Navegando Juntos, em novembro de 2013, foi a forma encontrada pelo Estaleiro de inovar na comunicação com os funcionários e as comunidades, com o propósito de informá-los sobre ações e convidá-los a interagir com as notícias. Com cardápio variado e navegação amigável, o blog divulga as atividades do Estaleiro e de seus parceiros de forma leve e didática. Seu projeto foi desenvolvido em parceria com uma agência de comunicação digital e um investimento de R$ 14 mil.

Estratégias

Em agosto de 2013, a empresa reformulou sua política de atuação, dando novo status à área de comunicação. A Comunicação Interna ganhou novas diretrizes e pode, paulatinamente, se inserir num projeto maior de Comunicação Integrada. O coordenador contratado – um relações públicas – para levar adiante a missão de profissionalizar o setor reforçou a equipe de jornalistas eimplantou o programa Navegando Juntos, do qual o blog é um dos produtos.

Uma pesquisa de opinião e imagem do Estaleiro foi realizada para identificar as necessidades de informação que as comunidades tinham sobre o empreendimento. O levantamento detectou “uma demanda manifesta por maiores informações sobre o que o Estaleiro vem desenvolvendo a favor da população” e concluiu que havia “necessidade de divulgar essas ações, pois o conhecimento favorece uma sensação de transparência, o que resulta num posicionamento positivo frente ao empreendimento”. (Ver anexo Relatório EEP Sumário Quali-Quanti set 2009).

Ações realizadas

A falta de informações transparentes e contínuas sobre o andamento da obra e dos programas de qualificação profissional foi sanada graças aos conteúdos disponibilizados no blog e nos outros veículos. Ágil e dinâmico na alimentação de notícias uptodate, ele dá vazão ao volume de informações geradas pelo Estaleiro e que, ou não cabem na pauta do boletim mensal, ou não podem esperar um mês para serem divulgadas. Por abrigar diferentes ferramentas midiáticas, reúne, num mesmo espaço, a coleção de vídeos produzidos pelo empreendimento (27, até agosto de 2014), um material de conteúdo rico e diversificado.

Contém as seguintes editorias: Áudio, Avanço da Obra, Comunicação, Educação Profissional, Entrevistas, Fotos, Institucional, Responsabilidade Social, Sustentabilidade, Tecnologia e novação e Vídeos.

Resultados obtidos

Ao navegar pelo blog, a partir das tags, o termo “vagas” leva à matéria mais popular Quer trabalhar no EEP? Veja como fazer seu cadastro e a que gerou maior número de comentários e acessos. Cada uma das dúvidas dos internautas, sempre relacionadas a oportunidades de emprego, é respondida pela jornalista que coordena o projeto

Fica claro que o blog vem se tornando uma importante ferramenta de comunicação direta com o empreendimento. Trata-se de um canal onde funcionários e habitantes das comunidades podem recorrer para expressar sentimentos e anseios e para pedir informações e esclarecimentos. E que também está disponível para os demais públicos estratégicos do Estaleiro: fornecedores, acionistas, clientes, prestadores de serviço, estudantes, imprensa, parceiros públicos e privados.

A cada mês, o blog Navegando Juntos registra um volume maior de acessos. Mesmo mantendo uma média de 21 matérias publicadas, o número de acessos mais que quadruplicou em oito meses (ver anexo Relatório do blog – Julho 2014).

Ao acessar fotos, vídeos, matérias, áudios, o internauta tem condições de perceber a dimensão dos feitos tecnológicos do empreendimento e das suas iniciativas de qualificação profissional. Consegue se inteirar sobre o andamento de programas de apoio ao empreendedorismo local e sobre os livros quilombolas, que valorizam a cultura regional. Acompanha passo a passo, as fases da construção da obra e se emociona com o depoimento em vídeo de funcionários que mudaram de vida graças à chance de um emprego no Estaleiro.

O blog não apenas informa, esclarece, interage, divulga. Ele viabiliza o sonho, exibe as conquistas, mostra o caminho do crescimento. A pesquisa que citamos inicialmente indica que estamos no caminho certo. A conclusão dela foi de que “o saldo do empreendimento hoje, com todos os bônus, ônus e dúvidas que o cercam, é totalmente favorável à Enseada”. A imagem do empreendimento na sua área de influência direta é hoje a melhor possível.

 


Desenvolvido pela Arena